Você sabe a história da internet no Brasil e como ela está diretamente ligada ao seu trabalho?

Você sabe a história da internet no Brasil e como ela está diretamente ligada ao seu trabalho?

Nós percebemos o quanto somos refém de algo quando nos deparamos com a sua ausência. No caso da internet funciona assim, vivemos em uma era tão dependente de sinal, que se a rede falha ou demora para responder segundos mais que o normal, uma das nossas primeiras reações é reclamar.

Mas nem sempre foi assim, há alguns anos atrás a internet não fazia parte do nosso dia a dia e mesmo assim era possível viver muito bem sem ela. Hoje, quando contamos para a nova geração de crianças que seus pais e avós nasceram sem ter acesso a rede, eles acham no mínimo estranho e ficam sem entender como isso era possível.

 

Você sabe quando a internet chegou ao Brasil?

A internet chegou ao Brasil em 1989 e o objetivo inicial era interligar instituições educacionais através da nova tecnologia. Mas só no final de 1994 alguns usuários foram escolhidos para começar a experimentar o serviço e em 1995, o acesso começou a funcionar de modo definitivo.

Porém o sucesso da internet aconteceu mesmo durante o ano de 1996 em um crescimento natural do mercado, conforme os serviços eram aprimorados aumentava também o número de provedores dessa tecnologia.   

Durante essa época, era comum uma página demorar de 15 a 20 minutos para surgir na tela, ou vai dizer que você não lembra da internet discada? Neste momento nem se pensava em internet de fibra óptica.

sistema-recomendacao-ecommerce

Uma das principais redes de busca do mundo, o Google, chegou ao Brasil em 2005, 7 anos após o lançamento oficial do serviço de buscas online nos Estados Unidos.

internet

No decorrer de todos estes anos, a internet não parou de trazer novidades e funcionalidades para os usuários, entre eles, as empresas começaram a ver uma oportunidade de fazer transações comerciais no meio virtual.  

Foi assim que surgiu o comércio eletrônico, uns dos pioneiros neste setor foram Submarino, Lojas Americanas e grupo Pão de Açúcar, que acompanhavam o crescimento da rede e até hoje continuam desenvolvendo o mercado.

Atualmente essa tecnologia transformou toda a comunicação entre pessoas e empresas. Por exemplo, se tornou uma necessidade as pessoas terem o mínimo de conhecimento sobre informática para conseguir trabalho em um escritório, porque o serviço que antes era  feito em papéis, hoje é realizado pelas telas.

A internet trouxe uma revolução e um novo estilo de vida para as pessoas, na comunicação, relacionamentos, pesquisas, compras, mercado de trabalho, ou seja, foi preciso uma nova adaptação depois da utilização da rede.

Em uma pesquisa sobre o acesso à internet e à televisão e posse do telefone móvel celular para uso pessoal, realizada pelo IBGE, mostrou que em 2014 mais da metade dos domicílios particulares permanentes passaram a ter acesso à Internet, saindo de 48,0%, em 2013, para 54,9%, em 2014, o equivalente a 36,8 milhões de domicílios.

Isso é um reflexo de quanto a tecnologia tem ocupado um espaço enorme perante a sociedade, tanto para uso profissional como pessoal ou para os dois juntos, como é o um dos propósitos do comércio eletrônico, transformar as pessoas comuns em profissionais independentes.

E é por isso que o número de lojas virtuais não para de crescer, assim como os resultados. Em 2010 o setor teve um desempenho maior do que o esperado, de acordo com a e-bit, o faturamento chegou a R$ 14,8 bilhões e no ano de 2017 chegou a 47,7 bilhões, mesmo na contramão da crise que o país se encontrava.

 

Qual o próximo avanço?

Agora que o consumidor já tem acesso a rede, pode consumir o que ele quiser e onde estiver, ele quer que todo o conteúdo seja direcionado para ele. Várias empresas já estão entendendo esse contexto e mudando a forma de trabalhar.

A necessidade agora é adaptar tudo, as pessoas precisam se adaptar a novas tecnologias que são criadas, as empresas precisam se adaptar a novas necessidades do mercado, os funcionários precisam se adaptar a mudança contínua de trabalho, os consumidores precisam se adaptar a novas modas e junto, os lojistas precisam se adaptar a novos modelos de compras.

Não dá para negar que as condições de compra virtual são muito mais simples e fáceis, sem contar que muitas ferramentas têm sido criadas para melhorar a experiência de compra e criar compras significativas para o consumidor.

Com as inúmeras opções que são ofertadas diariamente, quem se diferencia sai na frente. Por isso, a dica é: personalizar! Seja seus produtos, sua loja virtual, sua maneira de se comunicar com o cliente, pois a experiência que ele tem com a sua marca faz dela um sucesso ou não.

Não há tempo a perder, faça o cliente sentir que ele está no lugar certo quando ele busca um produto dentro da sua loja virtual. Seja dentro e fora das telinhas o que todo mundo quer é se sentir único 🙂