O future do eCommerce. O que mudará nas Lojas Online em 10 anos?

O future do eCommerce. O que mudará nas Lojas Online em 10 anos?

Com tantas novas tecnologias e avanços na indústria, o e-commerce ainda segue em frente, conquistando novos territórios no mundo virtual. Naturalmente, muitos comerciantes já fizeram suas previsões com relação ao futuro do e-commerce nos próximos 10 anos. Vamos dar uma olhada em como as lojas online estarão em breve.

1. Varejo de e-commerce global atingirá $4.9 trilhões em 2021

De acordo com as estatísticas, vendas no varejo de e-commerce global atingirão $4.9 trilhões em 2021, marcando a taxa de 265% de crescimento, ao subir de $1.3 trilhão (2014) a $4.9 trilhões (2021). Esses números expressam mais uma vez que o futuro do e-commerce é estável, sem indícios de queda.

Entretanto, com esses passos de elevação, vendas globais de e-commerce estão a delimitar espaço no mercado mundial de varejo. Estima-se que em 2021, irão compor 17.5% de todas as vendas globais de varejo.

Honestamente, não é um grande número, embora as chances de crescimento sejam maiores com tantos avanços tecnológicos. Há uma grande tendência de um e-commerce progressista. Os estabelecimentos físicos, tradicionais, devem levar isso em consideração e montar uma estrutura para trazerem seus negócios off-line a uma plataforma online, tendo em vista que com o crescimento persistente da indústria do e-commerce, lojas físicas tem pouca chance de baterem a concorrência. É obrigatório mostrarem presença online também, senão perderão muitos clientes, que estão em busca de uma compra fácil, rápida e conveniente, no conforto de seu lar. Supõe-se também que lojas online devem fortalecer suas marcas no mundo virtual para manterem a uma ótima posição no mercado.

2. Veículos de frete automatizados

O future do e-commerce se torna mais lucrativo com a ideia de veículos de frete automatizados. Eles são capazes de administrar o frete em diferentes volumes, tudo sem intervenção humana.

As vantagens do frete automatizado são muitas, em que se destacam:

  • Redução do custo do frete e tempo de viagem
  • Redução de Acidentes
  • Ausência de Falha Humana
  • Redução de emissões de CO2
  • Satisfação do cliente

No momento, drones estão no topo dos veículos de frete automatizados. Eles podem entregar pedidos até o local apontado em poucas horas após o mesmo ter sido finalizado. A gigante do e-commerce, Amazon, já fez investimentos nessa área para construir seu próprio sistema de entrega por drone.

Carros que dirigem sozinhos compõem a lista de veículo de frete automatizados que devem aparecer no futuro. Eles podem te notificar quando se aproximam do destino escolhido para o pedido feito. É intrigante, cabendo ainda muito trabalho no desenvolvimento. Em primeiro lugar, há necessidade de extensos programas de software e sensores capazes de garantir o funcionamento correto. Depois, é preciso testar várias vezes para assegurar que não irão causar problemas ou sair das rotas programadas.

3. Compra Social

Nos dias de hoje, as plataformas de mídias sociais alargaram seu escopo de atividade. Agora, têm melhorado consideravelmente a capacidade de venda e apresentam mais valor que apenas um canal de propaganda. Até um novato ou pessoa sem experiência consegue comprar produtos rápido e convenientemente em qualquer plataforma de mídias sociais.

Canais de mídia social como o Twitter, Pinterest, Instagram, Facebook e até mesmo o Youtube desenvolveram botões de “compra”, melhorando significativamente suas funcionalidades de venda. Com opção “Postagem comprável” o Instagram permite que negócios usem marcações de produto e stickers em suas postagens e stories, respectivamente. Quando um visitante toca para ver a marcação de produto ou sticker, a informação sobre a imagem, descrição e custo aparecem.

Essa funcionalidade nas plataformas de mídias sociais economizam seu tempo e esforço gasto na compra. A participação em larga escala nas mídias sociais influencia bastante os negócios, ao se tornarem mais transparentes e visíveis para maiores círculos de clientes. Assim sendo, a hora de se preparar para vendas sociais está em alta, sendo o momento de criar maneiras inovadoras no uso das plataformas sociais. Resumindo: com plataformas de mídias sociais o ato de comprar está mais confortável e rápido.

4. Compras transfronteiriças

Há uma grande tendência entre compradores em busca de produtos fora de seu país de residência. Por isso, 57% dos compradores online realizaram compras no estrangeiro nos últimos seis meses.

Fonte: nielsen.com

Como Podemos ver no gráfico, a porcentagem de compradores online efetuando compras internacionais é de 63.4% na Europa, 57.0% Ásio-Pacífico, 55.5% na África, 54.6% na América Latina e 45.5% na América do Norte.

Este é um passo para expandir seus negócios globalmente, pois além de fortalecer sua presença internacional no e-commerce também investe em tecnologias, suavizando a experiência do cliente ao comprar fora do país.

5. E-Commerce B2B

E-commerce de Empresa para Empresa (B2B) significa a venda de produtos e serviços entre empresas via lojas online. Contrastando com o e-commerce de Empresa ao Cliente (B2C), a B2B é baseada na lógica dos compradores, mais que na emoção. Assim: e-commerce B2B requer maior consideração e tomadas de decisão que o B2C. E mais, taxas de venda B2B são duas vezes mais altas se comparadas a e-Commerce B2C.
Acompanhe, as vendas B2B nos EUA, exclusivamente, atingirão 1.184 trilhões de dólares em 2021.

Fonte: statista.com

Entretanto, a experiência de compra B2B é mais complicada que na B2C. Compradores B2B normalmente têm de cumprir uma série de passos até a verificação da compra, incluindo interação com representante de vendas, negociações e aprovações.

Em outras palavras, empresários B2B devem fazer o processo de transação sem falhas, presumindo-se fácil encomenda, negociação de preço, pedido e administração de inventário.

6. M-Commerce

O paradigma do engajamento dos clientes é alterado com frequência, pós uso dos dispositivos mobile. Durante anos anteriores, o mercado de mobile tem desenvolvido progressivamente e possui no momento 70% do tráfego de e-commerce. Antes de mais nada, o uso abrangente de mobiles para compras está condicionado com o desejo de completar transações sem ser obrigado a usar a área de trabalho. O poder de compra bem na ponta de seus dedos é atraente, não é mesmo?
Quem negaria o prazer de comprar quando e onde quiser? Com tantas vantagens do comércio mobile compradores podem navegar, procurar e comprar produtos fácil e rápido.

Com as contas de mobile gerando $175.4 bilhões em lucro, m-Commerce segue conquistando resultados mais altos, envolvendo novas tendências. É um alerta para empresários de negócios online se juntarem à revolução do m-Commerce, seguindo esses passos:

  • Faça o processo de checkout intuitivo

Um processo de checkout causador de problemas e que atrasa não agrega progresso ao seu negócio no m-Commerce.

  • Comece um aplicativo de mobile

Considerando o fato de 54% dos clientes usarem aplicativos para compras, já passou da hora de desenvolver um aplicativo de mobile para seu negócio.

  • Preste atenção a ASO

Otimização da Loja de Aplicativo (ASO) é utilizada para impulsionar a visibilidade do seu aplicativo no mercado.

  • Notifique

Enviar ofertas especiais e descontos aos clientes pode ter um efeito de re-engajamento em clientes inativos. Eles podem retornar e continuar comprando do seu aplicativo.

7. Assistente de Voz

Com o avanço das tecnologias de voz, o Quadro do e-commerce se alterou mais uma vez. Sendo uma das mais novas tendências no e-commerce, assistentes de voz como a Amazon Echo, Google Home e outras mudaram completamente a forma como as pessoas interagem com a marca.

Amazon ativou sua funcionalidade de voz na compra ainda em 2016, capacitando a compra de itens de feriados usando a Alexa.

Agora o Mercado de voz tem crescido cada vez mais, com consumidores adotando a ideia. Fica o dado, calcula-se que o mercado de voz atingirá $40 bilhões em vendas, considerando apenas os EUA.

8. Personalização de e-commerce

Outra tendência ponderosa no e-commerce é a personalização. Com a aplicação de vários mecanismos de recomendação, fazer sugestões relevantes a compradores online leva segundos. Já que a expectativa do cliente correlacionada com personalização tem aumentado, é de se esperar que se torne um padrão ao e-commerce, não tarda muito. Com estratégias mais sofisticadas, personalização providencia uma experiência de compra individual, orientada ao cliente.

Na verdade, mecanismos de recomendação usam dados do comportamento de navegação, demográficos, histórico de compra e outros dados necessários para a elaboração de recomendações personalizadas. O emprego da personalização no e- commerce pode ser praticado de inúmeras formas.

Por exemplo, você pode usar no carrinho de compras. Ao criar recomendações direcionadas ao carrinho, itens relevantes aparecerão assim que o comprador adicionar um certo produto ao carrinho, realçando as chances de compra do produto relacionado.

9. Realidade Virtual

A realidade virtual abriu uma nova era na experiência do e-commerce. É um campo enorme na indústria do e-commerce onde ainda se requer mais exploração. O uso de dispositivos de realidade virtual capacita as pessoas a darem uma olhada mais a fundo nos itens de interesse.

O olhar um produto a partir de vários ângulos, desde sua casa, é um poder da tecnologia de RV. Sem dúvidas olhar um produto através de um headset de RV é muito mais impressionante e realista que ver imagens online bi-dimensionais.

10. Atendimento ao Cliente Automatizado

Sistemas automatizados substituirão o departamento de atendimento ao cliente em breve. Com a implementação de certas palavras-chave, as máquinas identificam o que precisa. Ao inserir detalhes de sua questão no site, você permite a análise da informação recebida. Com a análise do conteúdo fornecido feita, o site irá produzir uma resposta baseada nas palavras-chave encontradas e na forma que foram colocadas.

Adicionar chatbots ao sua loja de e-commerce mudará exponencialmente o panorama do atendimento ao cliente. Com o uso dos chatbots será possível:

  • Alcançar mais pessoas
  • Dar respostas na hora
  • Economizar tempo e recursos
  • Gerar grande satisfação no cliente
  • Excluir a falha humana

11. Novas opções de pagamento

Ao adicionar novas opções de pagamento em seu site, você realça a compra para seus clientes a fim que façam uma transação, deixando o processo de check-out mais fácil e competitivo. Um site que peca em canais de pagamento relevantes a diferentes escolhas não aumenta suas vendas nem a satisfação do cliente. Pessoas que usam Paypal dariam prioridade a lojas que o usam, enquanto há aqueles inclinados a usar Google Pay ou Samsung Pay, que com certeza gostariam de ver tais opções disponíveis em sua loja. Além disso, com os avanços das criptomoedas a variedade de opções de pagamento se alargam, abrindo espaço para novas oportunidades de pagamento aos clientes. Ou seja, é imprescindível usar novas opções de pagamento de acordo com as demandas de seus clientes, para se manter competitivo.

O e-commerce implementa de forma vasta as carteiras digitais como Paypal, Google Pay ou Samsung Pay. Devido a essas carteiras, as pessoas tem comprador através de transações eletrônicas sem qualquer fricção com a experiência de compra.

Na verdade, 70% dos clientes presume que pagamentos digitais substituirão o dinheiro, por volta de 2030.

Outra opção de pagamento que abalou as estruturas do e-commerce, positivamente, foi a criptomoeda, bem conhecidas recentemente. Essas moedas foram criadas para fazer transações online mais fácil e rápida para os clientes e até mesmo mais baratas. Sites de e-commerce, seguindo essa lógica, devem pensar em adotar bitcoin ou outra criptomoeda de respeito como método de pagamento para estar atualizado com o mercado.

Os benefícios do bitcoin são muitos para o e-commerce, destacando:

  • Transações mais rápidas
  • Maior segurança
  • Menores taxas de intermediários
  • Bitcoin também é uma oportunidade para pequenos empresários que visam se engajar no e-commerce global. É, de fato, uma ótima opção para fazer transações de confiança e seguras ao redor do mundo.

Conclusão

O cenário de contínuas mudanças no e-commerce intensifica o poder de compra online dos consumidores. A proliferação dos usuários de mídias sociais, os persistentes avanços tecnológicos e a infraestrutura indicam que o futuro do e-commerce é ainda mais vibrante e escalável.

Para enfrentar os desafios das mudanças seguintes no e-commerce, recomenda-se a capacitação do seu site com as tendências citadas acima. Usando as tendências discutidas, você leva seu negócio a outro patamar.