Como fazer uma loja virtual do zero: tudo o que você precisa em 9 passos

Uma pesquisa da Neotrust apontou que o e-commerce no Brasil cresceu 27% e alcançou o faturamento de R$161 bilhões em 2021. Para 2022, a expectativa se mantém otimista, indicando que o crescimento continua. 

Nesse cenário, é muito comum encontrar pessoas que desejam aprender como fazer uma loja virtual e aproveitar pelo menos uma fatia desse setor. Você é uma delas? Então chegou ao lugar certo. Confira a seguir o que você vai encontrar neste artigo:

Como fazer uma loja virtual em 9 passos? [Checklist]

A seguir, organizamos um passo a passo com tudo o que você precisa saber sobre como fazer uma loja virtual

1) Atente-se à regularização do seu negócio

2) Defina seu nicho de mercado

3) Faça um plano de investimento

4) Escolha uma boa plataforma para montar sua loja

5) Tenha um domínio próprio e personalizado

6) Escolha bons fornecedores

7) Organize sua logística de entrega

8) Invista em marketing para atrair visitantes

9) Otimize seu e-commerce para aumentar as conversões

Com essa lista em mãos, é hora de colocar tudo em prática e descobrir como começar uma loja virtual do zero. 

Baixe o nosso kit de planejamento para e-commerce para criar sua loja virtual e potencializá-la!

Como fazer uma loja virtual? Passo a passo detalhado 

Agora que você já viu o checklist de como fazer uma loja virtual, vamos entender melhor como funciona cada etapa. 

1) Atente-se à regularização do seu negócio

O primeiro passo para iniciar qualquer empresa é registrá-la. Apesar de algumas plataformas de criação de e-commerce permitirem que você se cadastre usando o CPF, o CNPJ será necessário para muitas atividades empresariais importantes, entre elas a emissão de notas fiscais

Uma das formas mais simples de regularizar a sua loja virtual é se tornando um MEI (Microempreendedor Individual).

Para isso, é necessário registrar sua empresa usando o site do Portal do Empreendedor. Você pode fazer o passo a passo sozinho e não vai precisar de contador para nada.

Mensalmente, é preciso realizar o pagamento de uma guia única de impostos, chamado DAS, que também pode ser emitida pelo site do Portal do Empreendedor. Em 2022, o valor do DAS MEI varia entre R$61,60 e R$66,60.

Entretanto, existem algumas limitações para quem opta pelo MEI e a principal delas é o faturamento, que não pode ultrapassar R$81 mil anuais. Além disso, não é possível ter mais de um funcionário.

Para fugir dessas limitações, você pode fazer o cadastro de pessoa jurídica como Microempresa (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP). Nesses casos, será necessária a contratação de um contador. Além disso, os impostos são calculados de forma diferente. 

Resumindo, se o limite de faturamento do MEI for baixo ou você deseja ter mais de um funcionário, é importante contratar um contador para registrar sua empresa e, assim, ter acesso a um CNPJ. 

2) Defina seu nicho de mercado

Resolvendo a parte burocrática, é hora de definir o nicho de mercado em que você vai atuar. Isso inclui o setor, o tipo de produto e o perfil do público que será atendido.

Por exemplo, você pode escolher o setor de vestuário, optar por vender roupas para crianças recém-nascidas de até 2 anos e ter como clientes preferenciais pessoas que tenham se tornado pai ou mãe recentemente. Essa etapa vai te ajudar a:

  • escolher os produtos que estarão no seu estoque;
  • direcionar o tipo de comunicação que será usada em ações de marketing;
  • listar os principais canais de venda, entre outras coisas. 

A partir dessa etapa você também poderá escolher o nome da loja e criar a identidade visual.

3) Faça um plano de investimento

Essa é uma das etapas mais importantes para quem vai começar uma loja virtual, pois pode definir o estado da saúde financeira da empresa para os próximos meses.

Para um plano de investimento eficaz, faça uma lista de despesas iniciais e tenha uma previsão de quanto você irá gastar para abrir seu negócio. Inclua nessa lista custos como:

  • contratação da plataforma de e-commerce
  • funcionários;
  • aluguel de galpão para estoque;
  • luz; 
  • internet; 
  • ações de marketing; 
  • fornecedores; 
  • logística de entrega; 
  • investimento em sistemas de otimização de conversão.

Ter essa visão dos valores necessários para colocar sua empresa funcionando vai  ajudá-lo a se preparar melhor e a ter mais segurança. 

Um planejamento como esse permite que você trace uma estratégia antecipada e conquiste os fundos necessários para dar continuidade ao seu negócio. 

Caso os custos sejam maiores do que a sua capacidade financeira, você pode, por exemplo, solicitar um empréstimo ou realizar um convite de sociedade a outra pessoa. O importante é estar ciente da realidade financeira.

4) Escolha uma boa plataforma para montar sua loja

Colocar a sua loja para funcionar depende da contratação de uma plataforma de e-commerce

É esse sistema que irá permitir a criação da loja, desde o cadastro dos produtos, a escolha do template, a montagem de todas as páginas, a integração com meios de pagamento e muito mais.

Atualmente, não é mais necessário contratar profissionais de desenvolvimento e programação para criar todo o sistema do e-commerce do zero. Existem dezenas de plataformas que te permitem abrir uma loja on-line sozinho.

Fique atento para escolher uma plataforma que garanta a segurança da sua loja e dos dados de seus clientes, por meio de tecnologias para e-commerce como o certificado SSL e ferramentas antifraude.

Quer uma ajudinha para escolher a sua? Então leia o artigo especial que preparamos para você: 10 melhores plataformas de e-commerce em 2022.

5) Tenha um domínio próprio e personalizado

Qual é o endereço eletrônico da sua loja? O que é necessário digitar na barra de pesquisa do navegador para encontrar seus produtos? 

Algumas plataformas de e-commerce oferecem domínios gratuitos, mas que não são otimizados para a experiência do consumidor e, como não são próprios, não passam profissionalismo, gerando insegurança no usuário.

Por isso, o ideal é contratar um domínio personalizado e que tenha o final “.com” ou “.com.br”. 

Para ter acesso a esse domínio, você pode usar plataformas como RegistroBr e GoDaddy

Geralmente, os valores não são caros e variam entre R$29,90 a R$40 por ano. 

Depois, é só integrar o domínio personalizado à plataforma escolhida. Não se preocupe, os melhores sistemas do mercado oferecem áreas de ajuda para que você possa fazer isso.

6) Escolha bons fornecedores

Se você está abrindo uma loja virtual e não produz o que vende, é fundamental escolher bons parceiros que vão ajudar na logística da sua empresa, na reposição dos produtos e até mesmo no equilíbrio financeiro da loja.

7) Organize sua logística de entrega

A logística de entrega é um dos processos mais relevantes de um e-commerce. Afinal, o cliente acessou sua loja, fez o pagamento e agora precisa receber o produto. 

A maneira mais simples é a contratação de uma empresa que ofereça uma solução de logística completa como a Total Express e a Olist Pax

Uma outra opção para quem está abrindo uma loja virtual é usar o Melhor Envio, que funciona como uma plataforma de intermediação logística. Ele ajuda você a oferecer aos clientes da sua loja serviços de cotação simultânea em diversas transportadoras e rastreamento inteligente

Também é possível usar os Correios, que desenvolveram uma logística especial para e-commerce, além de outros métodos de entrega. 

Lembre-se, entretanto, de encontrar um equilíbrio entre o custo do serviço, o preço do frete, prazo de entrega e facilidade para sua empresa. 

Atenção: ao montar sua logística de entrega, não se esqueça de considerar os processos de troca e devolução.

8) Invista em marketing para atrair visitantes

O que é necessário para uma loja virtual? Uma plataforma de venda, produtos e…marketing

Se você não tiver ações de publicidade para levar consumidores até o e-commerce, ele ficará esquecido em um “canto” qualquer da internet

Uma loja virtual sem marketing é uma loja sem clientes. Por isso, crie ações de atração que envolvam: 

Que tal otimizar seus investimentos? Aprenda como no artigo: Como criar uma campanha de Google Ads para sua loja on-line? 

9) Otimize seu e-commerce para aumentar as conversões

Com o sucesso das suas ações de marketing, os clientes vão chegar à sua loja, mas isso não quer dizer que eles vão efetivamente fazer uma compra. 

Logo, é vital para um negócio digital realizar investimentos que otimizem o e-commerce para estimular os visitantes a comprarem e se tornarem clientes fiéis

Segundo o E-commerce Brasil, apenas 2% dos visitantes que acessam uma loja fazem uma compra na primeira visita. Além disso, segundo um estudo da Neoatlas, em 2018, a taxa de carrinho abandonados no país teve uma média de 82%.

Diante desses números, como mudar esse cenário? O que fazer para vender mais? Como aproveitar cada visitante da sua loja para aumentar as taxas de conversão

Se as suas ações de marketing já levam usuários até a sua loja, é hora de otimizar as páginas do e-commerce para que elas estimulem as vendas

Para isso, será necessário melhorar a experiência de compra. Conheça algumas ferramentas que podem te ajudar nessa missão.

  • Busca inteligente
  • Vitrines virtuais
  • Pop-ups de retenção
  • Hotsites

Busca inteligente

Para que os usuários encontrem o que procuram e finalizem as compras, é essencial ter um campo de busca otimizado. Para isso, use a busca inteligente, sistema baseado em inteligência artificial que tem a habilidade de reconhecer e entregar resultados que atendam especificamente a demanda daquele usuário com velocidade, entre outras características importantes.

Vitrines virtuais

Use vitrines virtuais que apresentem os produtos mais vistos, mais comprados e lançamentos. Algumas vitrines de recomendação permitem a personalização e destacam os produtos mais relevantes de acordo com o comportamento de cada consumidor dentro da loja.

Pop-ups de retenção

Você também pode usar pop-ups de retenção que mantenham o usuário dentro da página, destacando, por exemplo, ofertas que já apresentaram bons resultados de conversão entre os consumidores. E também pode apresentar pop-ups com desconto e contador regressivo no carrinho de compras, para acelerar a decisão de compra.

Hotsites

Os hotsites são ótimas ferramentas de conversão, que podem ser utilizados para campanhas ou ações específicas. Eles podem ser utilizados em diversas ocasiões, como lançamentos, eventos, datas comemorativas e reposicionamento de marca.

Conclusão

Depois de seguir os 9 passos apresentados aqui sobre como abrir sua loja virtual, quando seu e-commerce estiver no ar e gerando bastante tráfego, você pode contar com as ferramentas da SmartHint, para elevar a experiência e aumentar suas vendas, com a busca inteligente, vitrines de recomendação, pop-ups de retenção e hotsites. 

O principal foco da SmartHint é melhorar a experiência de compra e aumentar as taxas de conversão da sua loja virtual. 

Compartilhe:

Rodrigo Schiavini

Rodrigo Schiavini

Fundador e diretor de negócios da SmartHint, também é diretor regional Paraná da ABComm, com mais de 10 anos de experiência em comércio eletrônico para grandes marcas dos mais variados segmentos.
Últimas postagens

Conteúdos e estratégias
para e-commerce

Receba conteúdos especializados no seu e-mail.
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]