fbpx

M-commerce: o que é e como ser bem sucedido no comércio mobile em 2021

m-commerce

Sem dúvidas, a internet mudou todo o paradigma de compra. Os compradores de hoje em dia são capazes de comprar virtualmente em qualquer tipo de loja que queiram e isso é fantástico. O processo de compra se percebe mais e mais simplificado, sendo essa a razão da indústria do m-commerce, ou comércio mobile, estar explodindo.

Dentro dessa conjuntura, os numerosos avanços tecnológicos colaboram para uma experiência de compra ainda melhor. Por isso, não é tão surpreendente o fato de o m-commerce ser responsável por mais de 70% das vendas on-line no mundo todo.

E, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Panorama Mobile Time e Opinion Box, em agosto de 2020, 91% dos brasileiros que possuíam smartphone já haviam comprado on-line através do dispositivo. Além disso, segundo a Gartner, a previsão é de que, até o final de 2021, a venda de smartphones cresça 10% em relação ao ano anterior.

Diante desses números, é fácil perceber que o m-commerce só tende a crescer, né? Mas você deve estar se perguntando: qual é a essência do m-commerce, que o faz ser tão fascinante? Vamos descobrir juntos!

O que é m-commerce?

M-commerce, ou comércio mobile, é o processo de compra e venda de bens e serviços diversos com o uso de dispositivos móveis, tais como smartphones e tablets. Esse comércio é visto como a próxima geração do e-commerce.

No geral, existem dois caminhos para os compradores que usam dispositivos móveis:

  • comprar de sites usando mobile;
  • comprar direto do aplicativo mobile.

Note que ter um site acessível para dispositivos móveis não é o suficiente. Desenvolver um aplicativo específico para o comércio mobile pode aumentar as oportunidades de lucro.

Qual a diferença entre m-commerce e e-commerce?

E-commerce é a compra e venda de bens pela internet, via sistemas eletrônicos. Engloba o uso de dipositivos móveis, mas também outros tipos de dispositivos eletrônicos, como os computadores. Já o m-commerce engloba apenas o processo de compra e venda feito por dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Uma das grandes diferenças entre essas modalidades é o tempo de existência, já que o e-commerce começou nos anos 70 e o m-commerce surgiu apenas na década de 90.

Mas há muitas outras diferenças entre elas. Listamos 3 a seguir:

1) A principal diferença entre esses dois caminhos de compra é a maneira como a internet é aplicada. É obrigatória para o e-commerce, enquanto que para o m-commerce nem sempre.

2) A segunda maior diferença é a conectividade, consideravelmente menor no e-commerce e muito maior no m-commerce, com base no maior número de usuários de mobile.

3) E, finalmente, outro ponto essencial é a utilização. Enquanto o e-commerce é menos simples, pois vem condicionado a uma interface mais sofisticada e mil funções, o m-commerce tem uma empregabilidade mais simplificada para o usuário, além do fato de ser utilizado na palma das mãos.

Levando em consideração esses fatores, é óbvio que o m-commerce tem muito a oferecer para os consumidores e é uma mão na roda para muitos lojistas, mudando seus negócios de patamar.

Dito isso, vamos ver como ter sucesso no m-commerce.

Como seu negócio pode ser bem sucedido no m-commerce?

Agora que você já sabe a importância do comércio mobile para o varejo, selecionamos uma série de pontos que contribuirão para o sucesso de vendas no m-commerce e, consequentemente, para o seu negócio. Confira!

1) Crie um aplicativo para mobile customizado

O largo uso de aplicativos por compradores on-line caminha de mãos dadas com esses fatores: velocidade dos aplicativos, maior conveniência e intuitividade.

Com esse panorama, você perderá muitos clientes se não tiver sua loja disponível em um aplicativo correspondente. Afinal, 4 a cada 5 usuários de smartphones utilizam aplicativos de varejo e 1 em cada 3 sempre concluem a compra neles.

O que deve ser levado em consideração nos aplicativos: alta qualidade das imagens, avaliações de produtos, cupons mobile etc. Junto a isso, conteúdo de vídeo também é visto como um bom caminho de comunicação com os m-clientes para fins de negócio.

2) Otimize sua loja on-line para usuários de mobile

Para otimizar a experiência da compra em mobiles, a sua loja virtual deve contar com um design responsivo e que funcione, pois isso deixa a jornada de compra muito mais fácil. Além disso, permite que os usuários completem as tarefas pré e pós-compra com seus smartphones, sem ter que mudar de plataforma em determinado ponto da jornada.

3) Agilize o processo de checkout

A grande verdade é que compradores do m-commerce abandonam seus carrinhos por conta de processos de checkout falhos. Visando evitar tal situação, deve-se minimizar o número de passos até finalizar a encomenda. Há também a opção de adicionar certificados “compre com segurança” e oferecer uma diversidade de métodos de pagamentos, como boleto, cartão de débito e crédito de várias bandeiras, PIX etc.

Além disso, adicionar várias carteiras digitais à sua loja on-line ajuda a capturar mais usuários de mobile. Por isso, trabalhar com plataformas de pagamento renomadas, como PayPal também, te ajudará a ter sucesso nessa empreitada.

4) Tenha cuidado com a experiência pós-compra

Compradores no m-commerce também querem ter acesso ao rastreamento do produto e previsão de data de entrega pelo smartphone, então garanta isso a eles. Além disso, conte com notificações de frete e rastreamento em tempo real para melhorar ainda mais a experiência dos usuários e fazê-los retornarem para novas compras no futuro.

5) Integre a experiência mobile e do varejo em loja sempre que possível

Ofereça uma experiência de compra omnichannel – multicanal – integrando o m-commerce, a loja virtual o estabelecimento tradicional e outros canais de venda e comunicação. Afinal, os compradores usam seus dispositivos móveis para comparar produtos, preços, cupons ou promoções. Assim, também há muitas oportunidades para a loja física em si através da integração de canais.

m-commerce

6) Implemente uma estratégia de entrega dinâmica

Enquanto estiver otimizando sua loja on-line para compradores mobile, considere as reais necessidades de seus consumidores. É necessário, por exemplo, fornecer várias opções de entregas para as diferentes necessidades dos clientes, adequando cada situação ao preço compatível.

Se alguém quer um vestido novo com entrega imediata, isso significa que está disposto a pagar mais. Por outro lado, compradores que preferem entregas com baixo custo ou gratuitas devem receber sugestões que atendam a essa necessidade. Dessa forma, você estará oferecendo um serviço satisfatório a todos os compradores.

7) Use tecnologia e APIs

Para garantir uma boa experiência de compra a seus clientes, utilize soluções de software correspondentes a uma melhora do cumprimento das tarefas de m-commerce. Um exemplo desse uso são as APIs (Interfaces de Programas de Aplicação) voltadas a mostrar o calendário de datas de entrega ou providenciar várias opções de frete.

Conclusão

O m-commerce, assim como o e-commerce, está crescendo muito rapidamente. Por isso, os lojistas não podem mais negligenciar a necessidade de investir no comércio mobile. Precisam garantir uma experiência de compra omnichannel muito bem arranjada e otimizar o site para que seja responsivo e intuitivo no mobile. Além disso, devem garantir a segurança do usuário e ter a experiência como principal prioridade em suas mentes.

Concluindo: oferecer uma experiência intuitiva e ágil para os compradores mobile atenderá as necessidades de seus clientes e colocará seu negócio pronto para o sucesso no cenário m-commerce.

 

Gostou do conteúdo? Então, que tal saber quais as principais tendências para o futuro do e-commerce? Confira o texto: O futuro do e-commerce: 10 tendências para os próximos anos.

Compartilhar:
2021-06-22T14:31:01+00:00

Sobre o Autor:

Fundador e diretor de negócios da SmartHint, também é diretor regional Paraná da ABComm, com mais de 10 anos de experiência em comércio eletrônico para grandes marcas dos mais variados segmentos.