BERT: como a inteligência artificial mudou a experiência de buscas no Google

O BERT é um algoritmo do Google baseado em inteligência artificial e PLN (processamento de linguagem natural). Com ele, o buscador é capaz de entender muito mais profundamente as intenções de busca dos usuários e os conteúdos das páginas da web. Por isso, ele é responsável por uma das maiores atualizações e melhorias do buscador nos últimos tempos. 

google bert

Você já ouviu falar no BERT do Google? Ele é o algoritmo responsável por uma das maiores atualizações do buscador. Quando surgiu, deixou muita gente preocupada a respeito das páginas posicionadas nos resultados de pesquisa. 

Mas a grande verdade é que ele trouxe muitas melhorias, tanto para os usuários que buscam por conteúdos na internet, quanto para os próprios produtores de conteúdo, que puderam começar a escrever de forma mais natural e ser recompensados pelo bom trabalho.    

Quer entender melhor como tudo isso funciona? Então vem com a gente!

O que é e como funciona o Google BERT? 

BERT é um acrônimo para Bidirecional Encoder Representations from Transformers (representações de codificador bidirecional de transformadores). 

Trata-se de um algoritmo inteligente adotado pelo Google em seu mecanismo de busca no final de 2019, com o objetivo de melhorar ainda mais os resultados de busca e a experiência do usuário nas pesquisas realizadas. 

Ele utiliza inteligência artificial, machine learning (aprendizado de máquina) e processamento de linguagem natural (PLN). Com isso, é capaz de entender muito melhor o significado e as relações entre palavras e frases e de reconhecer o contexto completo de cada palavra utilizada nas buscas, identificando e levando em conta tanto os termos que vêm antes quanto os que vêm depois de cada vocábulo. Daí o termo “bidirecional” presente no nome. 

Essas características fazem com que o BERT seja capaz de compreender muito mais profundamente a linguagem humana, com suas gírias, variações, sinônimos, expressões, abreviações, conjunções, preposições e até mesmo erros. 

Assim, o Google consegue entender muito melhor os dois lados da moeda:

1) a intenção de busca dos usuários;

2) os conteúdos das páginas indexadas na web. 

E, dessa forma, fica muito mais fácil mostrar resultados mais relevantes, com os conteúdos que melhor respondem à pesquisa de cada usuário. 

Maior precisão nas buscas 

Um exemplo de melhoria alcançada com o BERT é que o buscador passou a considerar as preposições nas palavras-chave das buscas. Antes não eram consideradas, mas nós sabemos que elas podem mudar totalmente o sentido de uma frase.  

Se uma pessoa buscasse por “vestido sem manga”, por exemplo, ele consideraria as duas palavras principais “vestido” e “manga” e, provavelmente, mostraria resultados de vestidos com manga, ou seja, exatamente o contrário do que o usuário estava buscando. 

Agora, a correspondência entre a intenção de busca e o resultado é exata, como mostram as imagens. 

resultado de busca - google bert

resultado de busca - vestido sem manga - google bert

Mas, isso não significa correpondência exata entre palavra-chave e resultado. Afinal, com o BERT, o Google também passou a considerar e identificar as palavras mesmo quando escritas com a grafia errada. 

Dessa forma, mesmo que alguém digite “sem mamga”, ele vai encontrar os resultados certos para “sem manga”. Pois a inteligência artificial reconhece a similaridade fonética entre o “n” e o “m”, ou seja, identifica que possuem sons semelhantes e que a pessoa quis dizer a mesma coisa. 

resultado de busca - vestido sem mamga- google bert

Lembrando que essa característica funciona tanto para a busca escrita quanto para a busca por voz. Ou seja, se a pessoa pronunciar uma palavra de forma errada na hora da busca, o buscador provavelmente vai entender e mostrar os resultados certos.

A humanização das buscas: por que o BERT é relevante

Ao passar a considerar erros de grafia, contexto, todos os termos e as relações entre eles em uma palavra-chave, as buscas realizadas no Google começaram a se tornar mais humanizadas com o BERT, elevando a experiência do usuário

Isso porque além de mostrar resultados mais assertivos, também trouxe mais velocidade para as buscas e até acessibilidade. Afinal, quem tem dúvida sobre a grafia de uma palavra ou comete um erro de digitação também tem o direito de encontrar conteúdos relevantes de primeira. 

Como o BERT influenciou no marketing digital e no SEO?

A adoção do BERT foi uma das maiores atualizações do Google e deixou muitos profissionais de marketing e SEO (search engine optimization) preocupados e com medo de perder o posicionamento nas SERPs (search engine results page)

Isso porque quem trabalha com conteúdo para a web está sempre atento às recomendações de otimização de conteúdo, de forma a aparecer nos primeiros resultados de busca do Google. Acontece que, a cada atualização, as regras podem ser alteradas, por isso o receio desses profissionais. 

Mas, nesse caso, o BERT apenas aprimorou o entendimento da intenção de busca dos usuários e não penalizou ninguém. Se alguns sites e páginas desceram no ranking foi apenas porque não eram a melhor resposta para a pesquisa realizada. 

Por outro lado, os melhores conteúdos, com as melhores respostas para determinada palavra-chave e escritos de forma natural foram recompensados e subiram no ranking.

Google e inteligência artificial

O BERT não é o primeiro algoritmo baseado em inteligência artificial utilizado pelo Google. Antes dele, o buscador adotou o RankBrain, em 2015. Ele também usa técnicas de machine learning, embora não use PLN.

Na época, o RankBrain também causou melhorias profundas nos resultados de busca do Google, afinal, ele é capaz de analisar buscas anteriores e identificar quais palavras e frases correspondem melhor ao que foi pesquisado, mesmo que não possuam correspondência exata com a palavra-chave utilizada na busca. 

Hoje, os dois algoritmos são utilizados, às vezes separados, às vezes em conjunto. Mas, independentemente disso, o objetivo dos dois é o mesmo: melhorar os resultados de busca e a experiência do usuário. E a aposta na tecnologia de inteligência artificial nos dois casos fez com que o Google ganhasse o título de busca inteligente

Busca inteligente no e-commerce

Já imaginou ter uma tecnologia semelhante à do Google dentro das lojas virtuais, elevando a experiência de compra on-line? Ela já existe e também é chamada de busca inteligente.

A busca inteligente para e-commerce é baseada em  inteligência artificial, por isso conta com alta velocidade; similaridade fonética; busca por cor automatizada, através de reconhecimento de imagem; busca comportamental personalizada; busca por voz; busca por imagem

Você tem uma loja virtual? Então que tal saber mais sobre o que é uma busca inteligente e os benefícios para o e-commerce? Leia nosso texto: O que é busca inteligente e por que ter no meu e-commerce.  

Escrito por: Tânia d’Arc

Compartilhar:
2021-09-13T17:22:50+00:00

Sobre o Autor:

Formada em letras e pós-graduada em mídias digitais, é apaixonada pelas palavras, por comunicação e pelos detalhes.
EnglishPortuguêsEspañol